Troca de casais, uma maneira de apimentar o relacionamento do casal

Troca de casais, uma maneira de apimentar o relacionamento do casal


Viver a sexualidade livremente, sem restrições ou falsidades, sem ciúmes ou mentiras, mas aproveitando ao máximo a vida. Parece um slogan publicitário, mas é simplesmente o pensamento que emerge de um estudo científico, publicado há alguns anos no Electronic Journal of Human Sexuality. Depois de entrevistar centenas de casais swingers, os pesquisadores apontaram que esse tipo de pessoa acaba sendo muito menos racista, homofóbica e sexista do que a população média.

Por quê? Simples, graças à mente aberta que deriva diretamente de sua experiência sexual, eles conseguem viver uma vida mais feliz, serena e livre de decepções e frustrações. Além disso, muitos dos entrevistados admitiram que a troca de casais é uma ótima maneira de apimentar a vida de um casal, manter viva a excitação e o desejo de se divertir. Entre os casais que praticam regularmente o swing, parece haver uma compreensão sexual muito forte, uma cumplicidade que fortalece o relacionamento, enquanto muitos podem pensar que o oposto é verdadeiro. Mas onde os casais swingers se encontram?

Troca de casais

Clubes e boates para casais liberais: um fenômeno que vai de norte a sul

Conforme relatado diretamente pelos mesmos swingers, um termo em inglês usado para se referir a pessoas que sentem prazer em trocar seu parceiro sexual habitual com outro casal, os melhores lugares para se encontrar são na internet ou em clubes específicos. No que diz respeito a lugares físicos, apenas no Brasil existem alguns milhares, e é absolutamente normal, considerando que, de acordo com os números mais recentes, o número de swingers no país é de cerca de 2.000.000.

Certamente não poucos, pois estima-se que eles representem 10% dos casais fixos, fenômeno que vem crescendo constantemente nos últimos anos. Basta pensar no que aconteceu no ano passado, quando um hacker entrou no banco de dados de um famoso site de encontros e divulgou alguns dados bastante interessantes. De todos surgiu como em uma cidade com apenas 60 mil pessoas no estado de São Paulo, até 23% dos casais eram usuários do site.

No entanto, o mapa dos clubes swingers nos conta como eles estão presentes especialmente nas grandes cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Curitiba, mas em maior número no Centro e Sul. Em particular, o estado do Paraná, que se orgulha da maior concentração de swingers no país.

Troca de casais

Os swingers na web: um fenômeno de crescimento exponencial

Além de clubes e boates, a maioria dos swingers se reúne na internet todos os dias, em dezenas de sites que oferecem chats privados e anúncios de outros swingers. Entre os sites temáticos reservados para a troca de casais, um dos mais apreciados é o TrocaDeCasais.net.br, um portal de alta qualidade frequentado por milhares de casais swinger, que possui uma das melhores ofertas da web. A grande vantagem da rede é garantir o anonimato, ser utilizável 24 horas por dia e oferecer uma ampla variedade de serviços.

Em portais de troca de casais você pode encontrar outros casais, solteiros à procura de novas experiências, heterossexuais, casais gays ou lésbicas, vídeos e muito mais. Em suma, na internet é possível dar rédea solta à sexualidade sem ser julgado, um ambiente perfeito para os swingers que podem facilmente encontrar novas distrações. Quase 80% dos mais de 2 milhões de pessoas que praticam a troca de casais no Brasil declararam que usam regularmente sites on-line, tanto para conhecer novas pessoas quanto para organizar encontros ao vivo ou chats de vídeo.

Férias para swingers: a oferta no exterior

Ser um swinger significa viver sua sexualidade de forma diferente dos outros dentro do relacionamento do casal, mas o que acontece quando você sai de férias? Hoje há uma ampla oferta para os fãs do gênero, capazes de satisfazer a crescente demanda dos turistas.

Por exemplo, na Europa, um dos países preferidos pelos swingers é a Dinamarca, onde está localizado o maior resort para casais swinger da Europa, o famoso Tucan Club, além de um festival dos mais populares e importantes do setor, o “International Swingers Week” (Semana Internacional dos Swingers).

Igualmente procurados são Ibiza e as Ilhas Canárias, onde existem alguns clubes privados verdadeiramente exclusivos. E fora da Europa? Sem medo. Os swingers brasileiros podem escolher entre alguns destinos muito populares para os amantes do gênero, como o sul da Flórida nos Estados Unidos ou os resorts de Cancun no México.